domingo, 30 de maio de 2010

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Mais uma semana está a chegar ao fim e é neste momento que mais uma vez volto a fazer um balanço da minha vida. Mais uma vez percebo que tudo continua igual, que a minha espera por ti continua em vão, que mais uma vez não sentiste a minha falta, que não tiveste vontade de mim...Cada semana que vejo passar e que não te encontro sinto-me a caminhar sobre um arame farpado que me magoa a cada passo que dou. Confronto-me com a realidade de que tudo ficou suspenso por um tempo mas que um sopro de vento foi o suficiente para nos deitar por terra. É assim hoje...um passo sobre o nada com a certeza de chegar a lado nenhum...

quarta-feira, 26 de maio de 2010





PARA TI, UM POUCO DE NÓS...
UM DIA FOMOS ASSIM!

sábado, 22 de maio de 2010

Sabes do meu fascinio pelos ciganos e sempre me disseste que talvez gostasse tanto de ti por até teres uns traços deles. Cabelo preto meio comprido, daquele jeito que gosto para agarrar enquanto me beijas...(será que ainda lembras o sabor desses beijos?)olhar profundo, misterioso...que me penetra a alma, me arrepia por dentro e me deixa desconcertada...pele escura, agreste, de quem não teme um raio de sol...andar firme, sedutor...um gostinho especial na pele, uma mistura de desejo e de ardor de uma paixão alucinante, como se cada vez fosse a primeira, como se a sedução, o encantamento, a magia de um momento fosse vido eternamente...Acho que o amor cigano também é assim, vivido sem promessas, sem tempo, sem o amanhã, sem obrigações...

Porque me esqueceste, assim ...sem um adeus?



terça-feira, 4 de maio de 2010

Preciso caminhar com a determinação de uma criança que segue a estrada, com passos largos, seguros e confiantes. Mesmo que essa estrada não me leve a lugar nenhum. Preciso do verde dos campos, do céu azul, do brilho no olhar, que agora so tenho quando os meus olhos cruzam os teus...quero sentir novamente o prazer da areia nos pés, de correr descalça e sentir-me bela... preciso enxugar as lágrimas, estou cansada delas, estou cansada do meu cansaço....Quero sentir o prazer de viver, quero ser feliz! Por onde vou?

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Beija-me as mãos, Amor, devagarinho...
Como se os dois nascessemos irmãos,
Aves cantando, ao sol, no mesmo ninho...
Beija-mas bem!...
Que fantasia louca
Guardar assim, fechados, nestas mãos,
Os beijos que sonhei pra minha boca!
Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
E me prendesses toda nos teus braços...
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...
Escreve-me! Ainda que seja só
Uma palavra, uma palavra apenas,
Suave como o teu nome e casta
Como um perfume casto d’açucenas!
Florbela Espanca

sábado, 1 de maio de 2010