sexta-feira, 25 de junho de 2010

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Por momentos pensei que...

quinta-feira, 17 de junho de 2010

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Tinha tanto para dizer sobre esta imagem...mas nem tenho coragem...só a queria partilhar contigo e ouvir os teus pensamentos...

sábado, 12 de junho de 2010

Cansada...ou talvez não


Ás vezes estou mesmo cansada...de tudo e de nada. Ás vezes apetecia-me ser alguem que não eu, para voar e pousar onde quisesse sem os olhares de quem não entende. Ás vezes penso que estou num tempo que não o meu. Mas tem outras vezes que penso que não faz sentido ter tido tais pensamentos...
Ás vezes também penso: Serás tu meu companheiro desta viagem? Para onde nos leva este caminhar? Onde pretendemos chegar de verdade? O que procuramos?

terça-feira, 8 de junho de 2010

O que sou...

A minha alma prefere embrenhar-se por caminhos tortuosos, aqueles que existem entre o céu e a terra e que a maioria das pessoas preferia nem saber que existem. Parece que tenho que manter a cabeça no lugar, quando toda a gente não sabe o que fazer. Será que o faço por ignorância? Por desconhecimento da gravidade das situações? Acho que sim!
Para a minha alma tudo é muito mais emocionante quando é incomum, insólito, surreal. A vida normal não foi feita para a minha alma. A banalidade, a superficialidade não combinam com a minha necessidade de criar, de reinventar e de tentar perceber o significado da minha vida nesta vida. Não aceitar a vida tal como ela se me oferece torna-se também doloroso, um conflito continuo entre mim e o resto do universo. As minhas atitudes por vezes são difíceis de decifrar e interpretar, o que diriam então dos meus pensamentos? Sem limites e sem barreiras, onde tudo existe e é possível?
Atrai-me tudo o que é ideal, mesmo que saiba que é inatingível. Gosto de sonhar que chego lá e o caminho que percorro nesse sentido é que me faz dar ímpeto a esta banalidade em que vivo.As vezes acho que cabe tudo em mim, que absorvo tudo o que existe à minha volta, todos os lugares, todos os momentos, todos os sentidos e estados de alma. Julgo que poderia ser tudo! Só não percebo o que sou, que sensações tenho eu de verdade, que estado de espírito existe realmente em mim?

domingo, 6 de junho de 2010

Será que ainda te lembras? Lembras daquele espaço que por várias noites foi só nosso? Como posso não sorrir ao lembrar-me disto :)

quinta-feira, 3 de junho de 2010